Delinha é um dos maiores nomes da cultura sul-mato-grossense, destaca João César Mattogrosso ao lamentar a morte da Dama do Rasqueado
Foto: Arquivo Campo Grande News / Alcides Neto
  • Reading time:2 mins read
  • Post author:

Cantora morreu nesta quinta-feira (16); velório será na Câmara Municipal da Capital

Hoje é um dia triste para a cultura e história de Mato Grosso do Sul. Aos 85 anos, Delanira Pereira Gonçalves, nossa amada Delinha, faleceu na manhã desta quinta-feira (16), em decorrência de problemas respiratórios.
Sul-mato-grossense de Vista Alegre, a eterna “Dama do Rasqueado” nasceu em 7 de setembro de 1936 e se mudou com a família para Campo Grande aos oito anos de idade e viveu sempre na mesma casa, no bairro Amambai, local onde faleceu.
Admirador do trabalho deste ícone da cultura regional, o vereador João César Mattogrosso (PSDB) traz consigo a lembrança da cantora que sempre defendeu a cultura de Mato Grosso do Sul.
“É um dia triste. Delinha é, sem dúvida, um dos nomes mais importantes da nossa cultura. Sempre com origininalidade e qualidade, exaltou o Estado com sua arte. No aniversário de Mato Grosso do Sul, em 2021, ela foi homenageada em um grande show da Fundação de Cultura de MS, recebendo homenagens merecidas. Sinto profundamente sua partida e envio meus sentimentos ao filho João Paulo, demais familiares, amigos e fãs neste dia”, comenta o vereador.

Carreira – Delinha foi casada com Delio, seu companheiro em mais de 50 anos de carreira. Conhecidos como o “casal de onças do Mato Grosso”, a dupla gravou 19 LP’s, 2 Compactos, 14 78 rotação, 4 CD’s e 2 DVD’s. Juntos, foramar a dupla e foram consagrados os artistas sul-mato-grossenses com a maior discografia da história do Estado com 32 títulos.
Mesmo divorciados, mantiveram a dupla musical e a parceria até 2010, quando Delio faleceu.

O velório de Delinha acontece das 11h às 16h, na Câmara Municipal de Campo Grande e será aberto ao público.

0 0 votes
Avaliação
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários